Transplante de Coração de Fausto Silva: Compreendendo o Processo e a Priorização

Por Elton Marques
23/08/2023

Fausto Silva, o renomado apresentador de TV brasileiro com 73 anos de idade, enfrenta uma estimativa de espera de dois a três meses por um transplante de coração. Essa previsão é fornecida pelo HCor, um importante hospital de tratamento de doenças cardíacas em São Paulo. Para casos menos graves de insuficiência cardíaca, o tempo de espera pode se estender até 18 meses.

De acordo com o Dr. Edmo Atique Gabriel, cirurgião cardiovascular, a lista de espera para transplantes cardíacos é dividida em duas categorias: uma fila regular para pacientes estáveis que não dependem de hospitalização contínua ou medicação, e uma fila prioritária.

Na fila prioritária, os pacientes experimentam um declínio progressivo na função cardíaca, com uma fração de ejeção abaixo de 30%, dependência de medicamentos para manter a pressão sanguínea, necessidade de dispositivos mecânicos para auxiliar a função cardíaca e sinais de insuficiência de órgãos, como disfunção renal que requer hemodiálise. O relatório médico mais recente sobre o apresentador, divulgado no domingo, destaca sua condição prioritária para o procedimento. Faustão está em cuidados intensivos, recebendo medicamentos para sustentar a força de bombeamento do coração.

Ele também está passando por diálise, um processo artificial para eliminar resíduos e fluidos em excesso do corpo, necessário quando os rins estão comprometidos.

O Dr. Gabriel explica: “Nesta fila prioritária, a probabilidade de um transplante mais rápido é de fato substancial, já que os corações doados são primeiramente direcionados a pacientes em condição crítica. No entanto, mesmo com prioridade, deve haver algum nível de compatibilidade entre doador e receptor em termos de características físicas e certos fatores imunológicos.”

No Brasil, todos os transplantes de órgãos seguem o Sistema Nacional de Transplantes, seja financiado pelo sistema de saúde público (SUS), planos de saúde privados ou pago pelo paciente.

No entanto, cada estado ou região gerencia sua própria lista de espera, todas monitoradas por sistemas federais e órgãos regulatórios. Essa supervisão impede que indivíduos estejam em várias listas e garante o cumprimento das normas legais. A fila funciona cronologicamente com base no registro, mas fatores como gravidade e compatibilidade sanguínea/genética entre doador e receptor também influenciam a priorização.

De acordo com o hospital, Fausto Silva já foi adicionado à lista unificada de transplantes do estado de São Paulo, regulada pela Secretaria de Estado da Saúde.

Até chegar a sua vez, Fausto poderá precisar permanecer no hospital, passando por exames frequentes e monitoramento dos sinais vitais. O cardiologista enfatiza que mesmo após a cirurgia, um cuidado extensivo será essencial para evitar a rejeição do órgão.

Estatísticas brasileiras e globais indicam uma taxa de sucesso no transplante de coração que varia de 50% a 70%, com uma possível sobrevida pós-transplante de 10 a 20 anos.

O apresentador está hospitalizado desde 5 de agosto para o tratamento da insuficiência cardíaca, uma condição que vem sendo observada desde 2020.

Veja também:

Fique por dentro de outros assuntos do mundo do entretenimento e do mundo dos famosos no Instagram @entreter7 e no programa Antena Tarde. De segunda a sexta, às 13h com participação de Alexandre Moreno, na Rede Antena7 e na TV Farol (canal 16.1 em Maceió).

Esse texto pode ter conteúdo produzido por IA como co-autor.

FAMOSOS