Livro sobre Nise da Silveira e o serviço público será lançado na Bienal

Por Assessoria
14/07/2023

A trajetória de Nise da Silveira (1905-1999) e sua atuação como servidora pública virou tema de livro escrito pelo professor da Faculdade de Direito da Universidade Federal de Alagoas, Fábio Lins. A obra, que leva o selo da Editora Fórum, será lançada na 10ª Bienal Internacional do Livro de Alagoas, no dia 12 de agosto, das 19h às 21h, na Sala Mangaba, onde também será realizada uma palestra com o mesmo tema, ministrada pelo docente e autor do livro.

Em 2022, o Estado brasileiro reconheceu Nise da Silveira como Heroína da Pátria. No entanto, houve um intenso debate nacional sobre ela e também sobre a necessidade de derrubada do veto da Presidência da República que discordava do fato de a psiquiatra alagoana deveria estar no livro de Heróis e Heroínas da Pátria, fato esse que motivou Fábio Lins a iniciar a produção da obra.

“O veto da Presidência se deu sob o argumento de que não seria possível avaliar ‘a envergadura dos feitos da médica Nise Magalhães da Silveira e o impacto destes no desenvolvimento da Nação’, assim como não deveriam ser priorizadas homenagens a personalidades da história do País a partir de ‘ideais dissonantes das projeções do Estado Democrático’. Este episódio foi decisivo para que eu decidisse iniciar a escrita deste livro, projeto que já havia decidido realizar a alguns anos”, explicou Fábio Lins.

Assim, o livro conta a trajetória de Nise e destaca, em especial, um ponto de sua vida que ainda não havia sido enfatizado: sua trajetória e atuação como servidora pública (1933-1975). “Nise vivenciou inúmeras experiências administrativas, tais como: seu afastamento e prisão por convicções ideológicas e o rechaço ao uso de métodos terapêuticos por ela considerados desumanos, agressivos e ineficazes, além da introdução de diversas formas de tratamento psiquiátrico até então não empregadas no Brasil, como a arteterapia, a valorização da liberdade e do afeto, e o uso de animais como coterapeutas dos pacientes”, diz o autor.

Por dentro do livro

Nessa jornada, Fábio Lins buscou conhecer a fundo as experiências vivenciadas por Nise da Silveira, propondo a elaboração de uma obra rica em detalhes e informações relevantes. Para tanto, o livro dedica capítulos ao tempo em que a médica alagoana viveu em Maceió durante sua infância e adolescência, sua graduação em Medicina feita em Salvador e no Rio de Janeiro, antes de seu ingresso na administração pública.

“Mas, certamente, as grandes reflexões inspiradas em Nise da Silveira têm origem em sua longa e movimentada vida funcional: de forma pioneira, corajosa e desbravadora, foi aprovada em concurso público quando este começava a ser utilizado na Administração Pública brasileira e uma das primeiras mulheres nomeadas para o cargo público de médico no país”, complementou o autor.

Para ele, os acontecimentos marcantes da vida da alagoana merecem ser amplamente divulgados para toda a sociedade brasileira, além de também serem refletidos pela comunidade acadêmica, em especial aos estudiosos da Administração Pública e do Direito Administrativo.

“No decorrer do livro, realizei observações sobre a trajetória de Nise da Silveira, focando, em cada capítulo, determinadas temáticas, que muitas vezes não são devidamente aprofundadas pelos que lidam com a função pública: formação, superação, adaptação, vocação, perseguição, reflexão, indignação, inovação, qualificação, disseminação, dedicação e valorização”, explicou Fábio, considerando, ainda, que a obra busca prestar uma devida homenagem aos que lutam incansavelmente pelo fortalecimento do sistema de saúde pública no país.

É pensando nisso que ele define, como público-alvo do livro, todos os brasileiros que deveriam ter a oportunidade de conhecer o legado de Nise da Silveira. Tanto que, para o docente, estava faltando uma análise da trajetória da médica que viveu o serviço de corpo e alma, e que, como diria Carlos Drummond de Andrade, “dedicou-se a uma obra em que o interesse científico é amalgamado com o interesse humano”. Agora não falta mais.

“A partir da leitura, espero ter contribuído, ainda que minimamente, para demonstrar ‘a envergadura dos feitos da médica Nise Magalhães da Silveira e o impacto destes no desenvolvimento da Nação’, que seu trabalho é uma das mais importantes ‘projeções do Estado Democrático de Direito’. Enfim, que as lições de Nise conquistem novos admiradores e mais brasileiros se inspirem neste ser humano extraordinário”, finalizou Fábio Lins.

Sobre a Bienal

A 10ª Bienal Internacional do Livro de Alagoas é uma realização da Universidade Federal de Alagoas e do Governo de Alagoas, com apoio da Fundação Universitária de Desenvolvimento de Extensão e Pesquisa (Fundepes) e Sebrae. Sob a coordenação da professora Sheila Maluf, o evento tem ainda apoio do Sesc, Natura e Instituto Natura, Hotel Ponta Verde, Empresa Junior de Arquitetura e Engenharia Civil (Ejec) e outras instituições.

Veja as novidades no site e acompanhe também as redes sociais do evento: @bienaldealagoas no Instagram, Twitter e Facebook.

Veja também:

Fique por dentro de outros assuntos do mundo do entretenimento e do mundo dos famosos no Instagram @entreter7 e no programa Antena Tarde. De segunda a sexta, às 13h com participação de Alexandre Moreno, na Rede Antena7 e na TV Farol (canal 16.1 em Maceió).

Esse texto pode ter conteúdo produzido por IA como co-autor.