Larissa Manoela: ‘Patrimônio de R$ 18 mi não faz sentido’, diz empresária

Por Splash Uol
15/08/2023

Larissa Manoela, 22, afirmou que renunciou a um patrimônio estimado em R$ 18 milhões. A atriz indicou em entrevista ao Fantástico (Globo) que teria deixado tudo para os pais, Silvana Taques e Gilberto Elias Santos, após o rompimento.

“A minha decisão de abrir mão de todo o meu negócio é porque eu tenho a plena certeza de que o meu caminho vai me trazer grandes conquistas. Eu tenho só 22 anos. Eu tenho plena consciência de que essa minha escolha é para dar o conforto necessário para os meus pais”, contou a artista.

O valor do patrimônio, no entanto, levantou questionamentos de fãs e famosos nas redes sociais. Felipe Neto, que também é sócio-fundador da Play9 — empresa especializada em conteúdo digital —, estranhou o montante divulgado no Show da Vida. “Muito estranho o patrimônio inteiro da Larissa ser de ‘apenas’ 18 milhões”, publicou o youtuber, no Twitter.

Splash conversou com a empresária Fátima Pissarra, CEO da Music2 Mynd, que também compartilha do mesmo sentido. A CEO projeta, ao analisar contratos de artistas de porte similar ao de Larissa Manoela, que o patrimônio deveria ultrapassar a marca de R$ 217 milhões. A estimativa feita pela empresária considerou os últimos dez anos.

“Não faz sentido nenhum. Eu joguei baixo, porque eu acho que a Larissa Manoela é um grande case de licenciamento. Eu não tenho dentro da Mynd, nunca tive, um grande case de licenciamento para comparar, então eu comparei algumas ações de licenciamento que a gente teve dentro da empresa. Ela é uma grande case no mercado de licenciamento. Então só disso pode ser muito mais do que eu estimei”, explicou.

Estimativa de patrimônio, segundo Fátima Pissarra:

Licenciamento: de R$ 4 a R$ 5 milhões por ano. Em dez anos, porém, o valor poderia ultrapassar a marca de R$ 50 milhões.

Publicidade: cerca de R$ 15 milhões por ano (R$ 150 milhões em dez anos).

Salário: R$ 1,2 milhão por ano. Em dez anos, o valor somaria mais de R$ 12 milhões.

Ganhos com música: R$ 1 milhão por ano. Aqui a empresária considerou apenas os últimos cinco anos, ou seja: um total de R$ 5 milhões.

Pissarra diz que “chutou baixo” o valor total. “Como eu multipliquei vezes 10, eu entrei numa média. Mas assim, até mesmo pelo tanto de seguidor que ela tem, o tanto de publicidade que ela faz, marcas nas quais ela é embaixadora. Então, a gente tendo base um perfil similar dentro da Mynd, esses seriam valores bem factíveis.”

A empresária comparou os números com contratos de outros artistas. “Você junta tanto contrato fixo, que eu acho que no contrato anual com a Larissa Manoela, a gente está falando de coisas de R$ 2,3 milhões. E aí, mais venda de publicidade isolada, venda de ações, presença, isso eu estimaria para uma artista como ela um faturamento médio anual de uns R$ 15 milhões. E assim, ela tem um histórico muito grande de tempo. Eu coloquei 10 anos, porque publicidade eu acho que ela faz desde criancinha.”

A CEO acredita que misturar a vida profissional com a familiar, por si só, não prejudica a administração de uma carreira. De modo geral, ela avalia que os problemas, quando identificados, estão muito mais relacionados com a falta de profissionalização da gestão.

“Existem alguns casos de sucesso, como o Luan Santana, que é o pai dele que administra. A gente tem uma carreira de grande sucesso. E com certeza deve ter alguns outros casos. Eu acho que aí depende de cada um. Depende também do desenvolvimento desses pais para isso. O que eu acho que é importante é a dedicação, o entendimento, conhecer o mercado, conhecer as pessoas”, completou.

O problema não está necessariamente em ser pai ou mãe. “E sim uma problemática de pessoas que não entendem e não buscam entender. Eu não sei nem se é o caso deles. Muitas vezes a pessoa pega a primeira pessoa que está próxima, um amigo, um parente, um pai, uma mãe, e essas pessoas não entendem do mercado.”

Ela também dá dicas para que o artista assuma o controle da própria carreira. “Eu acho que é muito importante o artista, a pessoa, entender [o negócio]. Porque muitas vezes o artista esquece que tem que pagar imposto. É importante o artista entender sobre isso. O artista também procurar um acompanhamento e um suporte financeiro. De uma financeira, para saber onde investir. Eu sempre falo que é importante o artista saber investir o dinheiro que ele ganha, não gastar tudo. Ter essa previsão de gastos mensais mais estruturada”.

Veja também:

Fique por dentro de outros assuntos do mundo do entretenimento e do mundo dos famosos no Instagram @entreter7 e no programa Antena Tarde. De segunda a sexta, às 13h com participação de Alexandre Moreno, na Rede Antena7 e na TV Farol (canal 16.1 em Maceió).

Esse texto pode ter conteúdo produzido por IA como co-autor.

POLEMICA