Submarino implodiu e todos a bordo morreram, diz Guarda Costeira dos EUA

Por g1
22/06/2023

Sabe-se que houve implosão porque os destroços mostram que a cabine que protegia as pessoas da pressão do mar foi perdida. Ainda é cedo para determinar em qual momento e por qual motivo a embarcação implodiu.

Foram encontrados um cone que ia na frente do submarino, uma parte de frente e uma parte de trás da cabine de pressão.

As peças foram encontradas a cerca de 500 metros dos destroços do Titanic, e estavam a uma profundidade de cerca de 4.000 metros abaixo da superfície.

Não se sabe ainda se haverá uma busca pelos corpos, no entanto –o local é muito inóspito, segundo as autoridades.

Os ruídos que foram captados nos últimos dias, aparentemente, não tinham nenhuma relação com o submersível.

A implosão deve ter gerado um som forte, disse a Guarda Costeira, e esse barulho não foi captado pelos navios e sonares que participavam da operação de resgate. Isso sugere que a implosão ocorreu antes do começo da operação.

Pouco antes da entrevista coletiva, a OceanGate, a empresa do submarino, afirmou que todos os passageiros tinham morrido.

  • o diretor-executivo da OceanGate, Stockton Rush, piloto do submarino;
  • o empresário paquistanês Shahzada Dawood;
  • Suleman Dawood, que é filho de Shahzada;
  • o bilionário e explorador britânico Hamish Harding;
  • e o ex-comandante da Marinha Francesa Paul-Henry Nargeolet, principal especialista no naufrágio do Titanic.

Durante a manhã, a Guarda Costeira dos EUA afirmou no Twitter que foram encontrados destroços nas áreas de buscas pelo submarino Titan, que desapareceu enquanto fazia uma expedição até os restos do Titanic, no leito do mar.

A descoberta foi feita por uma sonda perto de onde estão os restos do Titanic.

“Uma área com destroços foi descoberta dentro da área de busca por um veículo não tripulado perto do Titanic. Especialistas do comando unificado estão avaliando as informações”, disse o comando Nordeste da Guarda Costeira norte-americana, que coordena as operações de busca.

Os destroços foram encontrados por uma sonda levada ao local por um navio canadense, o Horizon Artic.

Os restos do Titanic estão a 3.800 metros abaixo do mar, em um ponto do Oceano Atlântico cerca de 600 quilômetros distante da costa do Canadá.

Pelas estimativas das equipes de buscas, se o submarino ainda estava inteiro na manhã desta quinta-feira, o oxigênio no interior da embarcação iria acabar.

Os cálculos levam em conta o horário de início da viagem, na tarde de domingo (18).

Confira, a seguir, um resumo com as principais perguntas e respostas sobre as buscas do submarino que desapareceu no Atlântico Norte.

🚢 Qual o objetivo da expedição? Ver os destroços do Titanic, que afundou em 1912, no Oceano Atlântico.

🧭 Onde estão os destroços do Titanic? A cerca 3,8 mil metros de profundidade, a 650 km da costa do Canadá.

💵 Quem organiza o passeio e quanto custa? A expedição é organizada pela empresa de turismo marítimo OceanGate Expeditions, que cobra US$ 250 mil (R$ 1,19 milhão) de cada passageiro.

🗓️ Quando o submarino desapareceu? A expedição começou na sexta-feira (16), partido de Newsfoundland, no Canadá. A descida propriamente dita teve início no domingo (18). A expectativa inicial era que demorasse cerca de duas horas para chegar aos destroços do Titanic, mas o módulo perdeu comunicação após 1 hora e 45 minutos de viagem.

🔎 Quem estava a bordo? Havia um piloto e quatro passageiros a bordo:

  • o diretor-executivo da OceanGate, Stockton Rush, piloto do submarino;
  • o empresário paquistanês Shahzada Dawood;
  • Suleman Dawood, que é filho de Shahzada;
  • o bilionário e explorador britânico Hamish Harding;
  • e o ex-comandante da Marinha Francesa Paul-Henry Nargeolet, principal especialista no naufrágio do Titanic.

🎮 Como era submarino? Chamado Titan, ele:

  • tinha 6,5 metros de comprimento por 3 metros de largura;
  • pesava mais de 10 toneladas e era feito de fibra de carbono e titânio;
  • era guiado por um joystick que se parece muito com um controle de videogame;
  • moveiase a uma velocidade de 3 nós (5,5 km/h) e é impulsionado por quatro propulsores;
  • podia levar até cinco pessoas;
  • e não era autônomo, como um submarino de grande porte, razão pela qual precisou ser carregado na superfície do mar por 643 km até a região da descida.

Veja também:

Fique por dentro de outros assuntos do mundo do entretenimento e do mundo dos famosos no Instagram @entreter7 e no programa Antena Tarde. De segunda a sexta, às 13h com participação de Alexandre Moreno, na Rede Antena7 e na TV Farol (canal 16.1 em Maceió).

Esse texto pode ter conteúdo produzido por IA como co-autor.